23 de jun de 2015

Plano vai apresentar soluções para mobilidade urbana em Estrela

E S T R E L A

Especialistas e comunidade vão estudar formas de melhorar a mobilidade urbana em Estrela, com prioridade nos pedestres, ciclistas e transporte público.                                                                          
Quando o assunto é trânsito, quase todo mundo tem uma opinião. Para o publicitário Ivan Maia (37), um semáforo junto a rodoviária ajudaria a organizar o trânsito em horários de pico e evitar os constantes acidentes. A proposta é compartilhada por outros motoristas, porém de forma empírica. Agora, o Governo de Estrela pretende apresentar um amplo estudo sobre Mobilidade Urbana.



Está programado para a segunda quinzena de julho o edital que vai escolher uma empresa especializada a conduzir o Plano Diretor de Mobilidade Urbana (PDMU). O município será um dos primeiros do RS a atender lei federal criada em 2012, que exige que cidades com mais de 20 mil habitantes possuam o Plano, sem o qual recursos para investimento na área podem ser bloqueados. “Trata-se, no entanto, de uma necessidade eminente. Nossa cidade é antiga, com uma infraestrutura nem sempre correspondente ao crescimento alcançado ao longo dos anos”, reflete o secretário de Planejamento Marco Wermann.


O estudo vai priorizar - na ordem de importância - pedestres, ciclistas, transporte público e, por fim, os veículos individuais, apresentando soluções para um cenário de 5, 10 e 15 anos de desenvolvimento. “Estaremos pensando no futuro da nossa cidade”, afirma Wermann.

O planejamento não ficará somente nas mãos de especialistas. Conforme previsto no edital, a empresa vencedora deverá realizar também audiências públicas para ouvir lideranças e comunidade, a fim de elaborar um trabalho que contemple a todos. Após a concorrência pública o prazo é de 150 dias para que os resultados sejam apresentados.


“Muitos dos problemas enfrentados hoje devem-se ao mau planejamento. O Plano vem no caminho contrário, buscando garantir a mobilidade mesmo daqui 10 ou 15 anos”, afirma o arquiteto Mauro José Garcia Ayres. Ele explica que o trabalha analisará todos os modais e apresentará propostas concretas como projetos de rotas cicláveis, incorporando transporte coletivo.


O estudo será enviado à Câmara de Vereadores e vai virar lei municipal, norteando as principais ações do Governo de Estrela ao longo dos anos.

-----------------------------------

Alguns dos pontos que serão estudados:

Acessibilidade;

Áreas de estacionamento;

Áreas e acessos de horário restrito;

Circulação viária;

Distribuição de bens, cargas e descargas;

Infraestrutura do sistema de mobilidade urbana;

Mobilidade no espaço público, de pessoas e mercadorias;

Polos geradores de tráfego

Serviços de transporte coletivo;

Sistemática de avaliação, revisão e atualização do Plano;

Taxis, transporte escolar e freteamento;
Texto: Jônatas dos Santos

Foto: Andreia Rabaiolli / arquivo

Nenhum comentário:

Postar um comentário