1 de mai de 2015

Justiça impede atraso e parcelamento de salários de todos os servidores do governo gaúcho

Desembargador acatou pedido da Federação Sindical dos Servidores Públicos do Estado (Fessergs), que representa todas as categorias
Foto: Luiz Chaves / Palácio Piratini / Divulgação
Foto: Luiz Chaves / Palácio Piratini / Divulgação
A Justiça impediu o atraso e o parcelamento dos salários de todos os servidores do governo do Estado, por meio de uma liminar concedida nesta quinta-feira. A decisão acatou o pedido da Federação Sindical dos Servidores Públicos do Estado (Fessergs), que representa todas as categorias do funcionalismo gaúcho.

O risco de parcelamento dos rendimentos tem dado dor de cabeça aos servidores desde março, quando o Piratini admitiu a possibilidade de adotar a medida como forma de enfrentar a crise financeira. Desde então, diversas categorias passaram a buscar na Justiça a garantia do vencimento integral.

Pelo menos seis delas comemoraram decisões favoráveis no último mês: militares (da Brigada Militar e do Corpo de Bombeiros), policiais civis, agentes penitenciários, servidores do Instituto-Geral de Perícias (IGP), servidores da Procuradoria-Geral do Estado (PGE) e técnicos-científicos.

Para outras categorias, no entanto, a possibilidade de parcelamento dos salários ainda era uma preocupação. Conforme o presidente da Fessergs, Sérgio Arnoud, a decisão desta quinta-feira serve como um alento para os cerca de 370 mil servidores ativos, inativos e pensionistas.

— Como nossa entidade representa todas as categorias, entendemos que o governo gaúcho não poderá parcelar o salário de ninguém. Terão de sair da lamúria e buscar alternativas — relata Arnoud.

Encaminhado na última semana, o pedido da Fessergs foi acatado pelo desembargador Eugênio Facchini Neto, no final da tarde.
 ZH

Nenhum comentário:

Postar um comentário