21 de fev de 2017

Exposição na Secultur conta a história do samba

E S T R E L A

Em comemoração aos 100 anos do samba – a primeira composição foi "Pelo Telefone", escrita em 1916 por Mauro de Almeida e Donga – a Secretaria de Cultura e Turismo de Estrela (Secultur) está realizando a exposição "História do Samba". A mostra conta desde o seu surgimento, a partir da mistura de estilos musicais de origem africana e brasileira, até os principais estilos, instrumentos, cantores e compositores.

Destaca também o papel das mulheres na história do samba, como a Madrinha Eunice, que foi a primeira mulher a presidir uma Escola de Samba, a Lava Pés, de São Paulo, e Tia Ciata, que contribuiu para que este ritmo resistisse ao longo do tempo, principalmente nos anos 40, quando esteve ameaçado de extinção. "Era na casa de mulheres como Tia Ciata que o samba acontecia, e por isto elas foram fundamentais para a sua continuidade", conta a historiadora da Secultur, Letícia de Oliveira. Entre as sambistas, apresenta nomes como Elza Soares, Beth Carvalho, Clara Nunes, Alcione, Clementina de Jesus e Leci Brandão. 

Samba de roda, enredo, de gafieira, e tantos outros tipos igualmente são apresentados na exposição, que destaca Cartola e Noel Rosa – referências do samba canção -, Jorge Aragão, Bezerra da Silva, Jorge Bem Jor e Lupicínio Rodrigues, o maior expoente gaúcho. 

SAIBA MAIS
O QUE: Exposição 100 anos do samba
ONDE: Centro de Cultura e Turismo Bertholdo Gausmann, em Estrela
ENDEREÇO: Rua Marechal Floriano, 433
PERÍODO: até o dia 3 de março
HORÁRIO: das 8h às 11h30min e das 13h30min as 17h, de segunda a sexta-feira

Crédito: Paulo Ricardo Schneider/AI

Nenhum comentário:

Postar um comentário