16 de mai de 2015

Morre o ator Elias Gleizer, após quebrar 5 costelas e perfurar o pulmão em queda



 PAÍS
Ele estava internado desde quarta-feira no hospital Copa D'Or, e o enterro deve ser neste domingo, no Rio

Morreu neste sábado, dia 16, no hospital Copa D'Or, o ator Elias Gleizer. Ele estava internado desde quarta-feira, 6 de maio, após fraturar cinco costelas e perfurar o pulmão durante uma queda de escada rolante. A causa da morte oficial foi por conta das complicações, que levaram à falência circulatória por conta de bronco-pneumonia.
No dia 6, Gleizer havia saído apenas para ir ao dentista. O próprio dentista foi buscar o ator em sua casa, na Barra da Tijuca, para levá-lo ao consultório, dentro de uma galeria em Copacabana. Na subida pela escada rolante, Gleizer caiu, quebrando as costelas e perfurando o pulmão. Ele foi internado e atendido de imediato, mas logo começaram algumas complicações: ele pegou uma pneumonia e uma infecção hospitalar. O ator já havia saído da UTI para a semi-UTI, mas não resistiu.

Sua assessora de imprensa, Tatiane Zeitulian, havia conversado com ele por telefone nesta sexta-feira, dia 15, e ele havia dito que estava tudo bem, que não era para se preocupar, que logo logo ele iria para casa. O óbito pegou a todos de surpresa. 

O enterro deve ser no Rio de Janeiro, a confirmar, mas com certeza, apenas a partir do domingo, por ele ser judeu. Sua única irmã, Rosa está vindo de São Paulo para o Rio de Janeiro para resolver as burocracias. Aos 81 anos, Gleizer nunca casou nem teve filhos.

O ator Bruno Gagliasso, que foi seu neto na novela Caminho das Índias, foi o primeiro a postar em seu perfil no Instagram uma foto do ator e a carinhosa mensagem: "Meu avô querido... Chegou a hora de descansar". 

Entre 2011 e 2013, o ator havia sido internado por três vezes, devido a complicações de um problema renal crônico, e chegou aos 67 quilos - perdendo mais de 50 dos habituais 120. Ele estava com tudo controlado por diálise.

Em 56 anos de carreira, iniciada na TV Tupi, em 1959, Gleizer participou de mais de 50 novelas, sendo a última Boogie Oogie, em 2014. Seu tipo bonachão e seu jeito doce sempre renderam muitos personagens do mesmo estilo, incluindo 10 padres, e por isso o carinho da classe, como Bruno Gagliasso em lhe chamar eternamente de "avô".
 Época

Um comentário:

  1. Eu adorava esse ator!!!
    Lamento profundamente sua morte.
    Que ele esteja em paz...junto de DEUS.

    veraportella

    ResponderExcluir