15 de mai de 2015

Emei Arco-Íris incentiva a leitura entre as crianças



Programação foi idealizada pelos servidores da escola, que destacaram personagens de Monteiro Lobato
Além das atividades do cotidiano, a Escola Municipal de Educação Infantil Arco-Íris, do Bairro Imigrantes, realiza projetos para incentivar a leitura entre as crianças. Em abril, quando foi comemorado o Dia Nacional do Livro Infantil, uma série de atividades tiveram o objetivo de estimular nas crianças o gosto pela leitura e, nos docentes, aprimorar esta prática pedagógica, importante na formação psicossocial do ser humano.
  Toda a programação foi idealizada e protagonizada pela equipe de servidores da Emei, que usou de criatividade para confeccionar as fantasias dos personagens do Sítio do Pica-pau Amarelo, que fizeram a alegria dos pequenos. Houve desde Hora do Conto, organizada pelos próprios educadores e com a contadora de histórias da Secretaria de Educação, até passeios à Biblioteca Municipal com o Visconde de Sabugosa e a uma granja no interior do município para as crianças entenderem como funciona um sítio de verdade. Numa das tardes, a “Tia Anastácia” veio fazer seus famosos “bolinhos de chuva” com as crianças.

O diretor da instituição, professor Carlos Evandro Schneider, salienta a importância da leitura no desenvolvimento humano, enquanto integrante de uma sociedade midiática, que ininterruptamente lança informações das mais diferentes formas. “Com isso fica mais e mais evidente a necessidade de nossa habilidade de leitura e releitura de palavras e imagens, pois elas fazem parte de nosso cotidiano desde a mais tenra idade”.

A programação esteve a cargo da coordenadora pedagógica da escola, professora Elenice Maria Kuhn, em parceria com a Secretaria de Educação e apoio da Biblioteca Municipal. Elenice destaca que estas vivências têm como objetivo fazer com que os alunos conheçam um dos principais autores brasileiros - Monteiro Lobato - usando isto como mote para desenvolver e aprimorar a vontade de que as crianças tornem-se leitores.
Texto: Paulo Ricardo Schneider

Nenhum comentário:

Postar um comentário