24 de jan de 2014

Liberação de 22 quilômetros duplicados da BR-386 depende de pintura e sinalização



Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) anunciou nesta terça-feira a liberação, em fevereiro, de 22 quilômetros que já estão duplicados da BR-386. A data não está confirmada. O trecho se estende de Tabaí, onde a elevada não estará concluída, ao trevo de acesso à localidade de Glória, em Fazenda Vilanova, pouco antes do acesso a Bom Retiro do Sul para quem transita no sentido capital-interior.

O tráfego será liberado após ser concluída a sinalização das duas pistas e a pintura da nova via, iniciada nesta quarta-feira. O presidente da Comissão Pró-Duplicação da rodovia, José Cenci, projeta a conclusão total da obra para o primeiro semestre. “É um passo importante. Ficamos com 11 quilômetros que ainda falta a duplicação, dos quais nove estão em obras. Apesar de todos os transtornos, em abril poderemos ter a obra completa”, estima.
Com o início da construção da aldeia indígena em Estrela, Cenci espera que a Fundação Nacional do Índio (Funai) e o Dnit entrem em consenso para liberação das obras no trecho de dois quilômetros onde as máquinas ainda não começaram a trabalhar. “Agora podemos começar a pensar em pressionar a Funai, que não iria liberar o trecho sem a sinalização concreta da construção da aldeia. Creio que haverá bom senso”, diz.


A duplicação da BR-386 abrange 33,5 quilômetros, entre Estrela e Tabaí. A obra iniciou em novembro de 2010.

Rádio Independente

Nenhum comentário:

Postar um comentário