29 de jan de 2014

Genoino doa R$ 30 mil para ajudar Delúbio a pagar multa do mensalão

Genoino pagou multa após doações e repassou parte da sobra ao colega. Site diz que Delúbio arrecadou R$ 415 mil de multa de mais de R$ 466 mil.

O ex-deputado federal José Genoino doou nesta quarta-feira (29) R$ 30 mil para ajudar o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares pagar a multa de R$ 466,8 mil imposta pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no julgamento do processo do mensalão. Segundo o advogado Luiz Fernando Pacheco, que defende Genoino, o ex-parlamentar doou uma parte da sobra das doações que recebeu para ajudar o companheiro de partido.

Segundo informações do site que arrecada verbas para Delúbio, que tem até esta quinta-feira (30) para pagar o valor, o ex-tesoureiro já arrecadou mais de R$ 415 mil desde o dia 21 de janeiro.

Preso em novembro, Delúbio cumpre pena de 6 anos e 8 meses em regime semiaberto em Brasília. Na semana passada, obteve autorização para trabalhar na CUT durante o dia e começou no novo emprego no dia 19 de  janeiro, com salário de R$ 4,5 mil. Além de corrupção, também foi condenado por formação de quadrilha, mas aguarda julgamento de recurso no STF que pode reverter a pena de mais 2 anos e 3 meses.

José Genoino arrecadou, em menos de duas semanas, R$ 761,9 mil para pagar os R$ 667,5 mil de multa determinados pela Justiça. Dos mais de R$ 90 mil que sobraram, segundo Pacheco, cerca de R$ 60 mil serão usados para o pagamento de tributos.

As arrecadações para ajudar os condenados no mensalão começaram com a iniciativa da família de Genoino. Por meio de um site lançado em 9 de janeiro, foram arrecadados, em menos de duas semanas, R$ 761,9 mil. Genoino foi condenado pelo Supremo a 6 anos e 11 meses de prisão, além do pagamento de multa.
 
Inspirados no caso de Genoíno, os petistas João Paulo Cunha, Delúbio Soares e José Dirceu também decidiram abrir sites na internet para arrecadar dinheiro.
Condenado a 10 anos e 10 meses de prisão, o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu terá que pagar R$ 676 mil. A Vara de Execuções Penais do Distrito Federal ainda precisa intimar o petista ao pagamento e corrigir o valor da multa com base na inflação.

O deputado federal João Paulo Cunha (PT-SP) ainda não foi preso e a multa prevista na ocasião da condenação pelo STF era de R$ 370 mil, valor que ainda sofrerá alteração no momento da aplicação da pena.
G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário